Nutrição Vegetal, Fertilidade do Solo e Fertilização das Culturas

duração: 2 semestres
60 ECTS (60 obrigatórios e 0 optativos em UCS; )
Cód. Par Estabelecimento/DGES: 0602/3919

Apresentação

Esta pós-graduação visa complementar a formação de licenciados, com a competência em Nutrição Vegetal, Fertilidade dos Solos e Fertilização das Culturas - na atividade Agricultura. Tem como objetivos específicos: formação teórica sobre os fundamentos das três áreas; formação prática aplicada sobre cálculo das necessidades, compreensão das respostas e resolução de problemas ligados à variabilidade do sistema solo-planta-ambiente; aprofundar conhecimentos sobre fisiologia da absorção, movimento de iões, importância do sistema radical na absorção dos nutrientes, e reações das plantas ao ambiente do solo; compreender o solo, funções na produção vegetal, constituintes, características e propriedades, e nutrientes na Fertilidade e na Fertilização. Estabelecer relações de causa-efeito entre características / propriedades do solo e o crescimento e produção vegetal; Conhecer os processos de degradação do solo agrícola, propor soluções de prevenção e minimização, e sua recuperação; calcular as quantidades e formas dos nutrientes requeridos pelas plantas, interpretar análises de solos e plantas, elaborar recomendações de fertilização e correção dos solos; conhecer os fertilizantes e os corretivos adequados para culturas e solos, determinar montantes, épocas e condições de aplicação; conhecer o problema dos resíduos orgânicos da e na Agricultura, orientar a gestão, a valorização, a redução e a utilização; decidir e escolher a Fertilização em termos económicos.

Saídas Profissionais

Destina-se a técnicos para desenvolverem atividades na Fertilização das Culturas - produção, gestão, educação ou organizações de apoio à Agricultura. Pretende-se que possuam competências para avaliar, diagnosticar e recomendar nas áreas da Nutrição, da Fertilidade e na Fertilização em diversas culturas e ambientes, em: sistemas de regadio ou de sequeiro, culturas perenes ou anuais, intensivas ou extensivas; no sentido de utilizar eficientemente o recurso solo, maximizar a produção e rentabilizar economicamente os fertilizantes, com o aumento da competitividade, a redução do desperdício e dos riscos de poluição, e assegurar a sustentabilidade dos ecossistemas agrícolas. A agricultura é um setor dependente de técnicos com boa formação teórico e prática, pelo que é indispensável a realização deste Curso, adaptado ao potencial e à realidade agrícola regional e nacional, aproveitando as condições excecionais de competitividade e qualidade de alguns setores.

Adjunto(s)

Carlos Alberto de Jesus Alexandre
Alexandra S. Dias
Rui Manuel de Almeida Machado

Gestor Académico

Ana Cristina Alves Dias Vale